Os Heróis da TV que nos grudam na telinha

pipoca

Está cada vez mais bacana ver os heróis na telinha, e diversidade é o que não falta. No entanto, apesar da Marvel arrebentar com Demolidor, Jessica Jones e Luke Cage no Netflix, é impossível não viciar nas séries da Warner. Assistir Flash, Arrow, Supergirl e Lendas do Amanhã é mais do que ter fã service a rodo e referências que saltam aos olhos, é como ver realmente os quadrinhos em movimento.

Confesso que não era muito fã de Arrow, mas depois da interação entre os três seriados da CW passei a me interessar e dar mais atenção e como o universo da DC Comics aparece é algo viciante, principalmente para quem é leitor antigo. Diferente do trio Marvel/Netflix que faz referência toda em torno do Universo Marvel Cinematográfico e que acaba limitando um pouco, o universo DC/CW transita sem medo por todos os elementos da casa do Batman e do Superman, e sem perder a mão.

cw-heroesÉ fascinante ver a Liga dos Assassinos, Irmão Sangue, Exterminador, Esquadrão Suicida, Conde Vertigo e outros personagens interagindo com Oliver Queen, enquanto Barry Allen vai encarando a galeria de vilões e outros personagens secundários da DC COmics, como Tubarão Rei, Doutora Luz e até os vilões e aliados velocistas, enquanto lida com a temática do multiverso (que fã de quadrinhos não curte a teoria do multiverso?), o que permite aos produtores a liberdade de lidar com algum coadjuvante que não se sai muito bem deixando-o em outro universo. Em Nacional City toda a galeria de personagens, aliados e vilões, do Superman desfilam interagindo com Kara Zor El, com participação do próprio Super! Fechando com Lendas do Amanhã e o conceito de viagem do tempo, mostrando até mesmo a Sociedade da Justiça. Você tem realismo em Arrow, multiverso em Flash, alienígenas em Supergirl, e viagem do tempo em Lendas do Amanhã! Pacote quase completo!

É fato, a CW aprendeu muito com Smallville, corrigiu alguns erros e aprendeu a trazer os personagens para a TV. Enquanto isso obriga a Marvel se superar através das séries da Netflix, afinal convenhamos, Agente Carter e Agentes da SHIELD não são grande coisa, assim como Gotham, que começa a se perder, trazendo personagens do mundo do Batman que não fazem muito sentido existirem numa época em que Bruce começava a sua adolescência, se pensarmos na continuidade em que interagirão com o Batman, onde somente a Mulher Gato teria a mesma faixa de idade e os demais seriam todos bem mais velhos, levando mais em consideração a audiência do que a cronologia.

netflix-marvel-heroesFalando de Marvel/Netflix, as séries surpreendem a cada temporada e trazem uma visão mais adulta e ao mesmo tempo totalmente ligada à versão cinematográfica. Ao mesmo que temos o lado divertido dos filmes do Universo Cinematográfico da Marvel, com aquele ar leve e a fórmula certeira que nos lembra as animações Disney (todo mundo gosta, por pior que fique, sempre fica bom o bastante para arrebentar em público e bilheteria!), por outro lado vemos um lado sombrio e perverso… onde a violência está muito mais perto dos cidadãos do que as ameaças que os Vingadores ou a SHIELD enfrenta, porque faz parte da vida das pessoas comuns.  Ao contrário da DC Comics, que deixa separado telinha e telona, a Marvel não tem medo de arriscar e deixar tudo unificado! Experiências e formas diferentes de entretenimento nerd!

Enquanto a Marvel domina as telonas por ter saído bem na frente de sua rival, a DC desconta das telinhas pelo mesmo motivo. Isso nos dá uma perspectiva muito bacana do que poderemos ter no futuro, quando elas se nivelarem tanto na telinha quanto telonas.

Vida longa ao Nerdverso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *